BUSCA

Quem sou eu

Minha foto
Sou doutora em Literatura. Escrevo há mais de 15 anos, mas sem disciplina. Sou aquela escritora que se guarda para o futuro, à espera de um grande acontecimento. Sinto que chegou a hora. É com retalhos e epopeias que me inventarei - com pequenos e grandes eventos - com fragmentos e grandes feitos - serei a tecelã de uma história e a sua heroína. Serei Penélope e Odisseu. Me acompanhe nesta viagem! Colunista da seção de Escrita Criativa na comunidade literária Benfazeja. Livros publicados: FLAUIS (2010) e RETALHOS E EPOPEIAS (Editora Patuá, 2012). Mais sobre mim em meu site oficial

Me encontre

MENU

Divulgue o blog!


Banner 120 x 60


Banner 150 x 90


Arquivo do blog

LEITORES

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Todos os textos são de autoria de Carolina Bernardes. A cópia não é autorizada e configura plágio. Tecnologia do Blogger.

05 janeiro, 2011

Escolhas equilibradas: nossa vida em expansão

Muitas são as situações que exigem de nós uma decisão rápida. Passamos por impasses inúmeras vezes na vida. Ambos os caminhos têm suas vantagens e desvantagens, parecem equilibrados na balança de nossos projetos de vida. Que caminho seguir?
Estamos no início de um novo ano, ainda comemorando, sorrindo, nos felicitando, desejando boa sorte. Um ano jovem, sem mágoas e receios, sem dúvidas e perdas. Estamos recomeçando, cheios de confiança e entusiasmo, vibrando com a inocência da criança. Toda a pontecialidade para o "fazer e acontecer" germina agora.
Mas, invariável e inevitavelmente, nosso caminho será marcado por encruzilhadas. E é por essa razão que me pareceu proveitoso compartilhar uma reflexão para nos inspirar o equilíbrio necessário às nossas futuras escolhas.


A ESTABILIDADE ESTÁ EM NOSSO CENTRO



"Onde é o começo do infinito?
Se o infinito é infinito, ou seja, não tem fim, essa pergunta tem resposta?
Sim.
O universo é infinito. Onde fica o começo? Fica no meio. No centro. Fica onde aconteceu o Big Bang. O começo é sempre o centro. Tudo se desenvolve a partir do centro. Tudo acontece primeiro no centro e só depois as coisas vão para a periferia, só depois vêm as outras camadas. Isso ocorre com os átomos, com a reprodução celular, com o ciclone, com o terremoto, com a urbanização, com as epidemias, com a difusão da cultura, com o sistema solar, com as galáxias, com a origem do universo, com tudo. Sempre existe um centro que é o início de tudo.
Como tudo se desenvolve a partir de um centro, e como uma coisa depende da outra para prosseguir em seu desenvolvimento, então é preciso cuidar de todas as coisas a partir de seu centro. Assim, não podemos pensar em cuidar do universo sem pensar, antes de tudo, em nós mesmos. Porque somente se estivermos bem conosco, com o nosso corpo, com a nossa mente e com a nossa alma é que realmente poderemos cuidar bem da casa e do lar. Se a casa estiver em ordem, aí, sim, poderemos cuidar bem da cidade. Se a cidade estiver bem, poderemos cuidar da nação. Se a nação estiver bem, podemos cuidar da Terra. Se a Terra estiver bem, realmente estaremos cuidando do universo.
Tudo se estende do centro. Sempre analisamos o mundo e a realidade partindo do nosso ponto de vista e de valores pessoais. É a partir de nós mesmos que criamos juízos sobre tudo que nos cerca. Por isso, é fundamental escolher e estabelecer um centro firme na vida: a interioridade".

OTSU, Roberto. O Caminho Sábio. São Paulo: Editora Ágora, 2008. p.141.

Como a árvore que se fixa, mesmo em condições adversas, mantendo seu equilíbrio, é em nossas raízes, naquele fundo mais profundo de nós mesmos, que encontraremos as condições para avançar, estendendo nossos galhos para o mais-além. Não adianta tentar seguir o caminho, decidir o impasse... antes, é preciso cuidar da sustentação. "O que é bem estabelecido não é arrancado".

1 Comentaram. Deixe seu comentário também!:

Diego - Os Cara é Foda... disse...

Opa! Rabisco feito!

http://rabiscosdodiego.blogspot.com/

Postar um comentário

Olá, obrigada por visitar meu blog. Sua contribuição é muito importante para mim!

LIVROS ESSENCIAIS

  • A Demanda do Santo Graal. (Anônimo)
  • A vida e as opiniões do cavalheiro Tristam Shandy. (Laurence Sterne)
  • Ascese. (Nikos Kazantzakis)
  • Cem anos de Solidão. (Gabriel Garcia Marquez)
  • Crime e Castigo. (Dostoiévski)
  • Folhas de Relva. (Walt Whitman)
  • Húmus. (Raul Brandão)
  • Judas, o Obscuro. (Thomas Hardy)
  • Mahabharata (Anônimo)
  • Memórias Póstumas de Brás Cubas (Machado de Assis)
  • Narciso e Goldmund. (Hermann Hesse)
  • O casamento do Céu e do Inferno. (William Blake)
  • O homem que comprou a rua. (Tarcísio Pereira)
  • O Perfume. (Patrick Süskind)
  • Odisseia (Kazantzakis)
  • Odisseia. (Homero)
  • Os Cadernos de Malte Laurids Brigge. (Rainer Maria Rilke)
  • Peter Pan. (J. M. Barrie)
  • Poemas (Seferis)
  • Poemas Completos de Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)
  • Zorba, o grego. (Nikos Kazantzakis)

Banner 250 x 40


meu bichinho virtual

De onde vêm meus visitantes?

 
2009 Template Bucólico|Templates e Acessórios